Algumas semanas atrás noticiamos a decisão da ONU de tornar a Mulher Maravilha uma Embaixadora honorável da organização, mas agora a ONU está voltando atrás na decisão.

De acordo com o The Guardian durante a cerimonia na sede da ONU com a presença da presidente da DC Comics, Diane Nelson, a ONU em parceria com a DC tinha planos para diversas campanhas ao longo do próximo ano, entretanto no dia da nomeação diversos funcionários da ONU protestaram sobre essa decisão.

Mulher Maravilha perde status na ONU

Além dos protestos feitos durante a cerimonia, uma petição on-line com quase 45.000 assinaturas pedia ao Secretario Geral da ONU, Ban Ki-moon, que reconsiderasse a decisão. A petição conta com o seguinte trecho: Embora os criadores originais possam ter pretendido que a Mulher-Maravilha representasse uma mulher guerreira forte e independente com uma mensagem feminista, a realidade é que a iteração atual do personagem é a de uma mulher branca de proporções impossíveis, pouco coberta e usando um maio colado e brilhante. (tradução livre)

A ONU não ofereceu detalhes sob a decisão de encerrar a campanha prematuramente, mas o porta-voz Jeffrey Brez informou que campanhas com personagens fictícios normalmente duram apenas alguns meses, apontando inclusive que o uso de personagens de Angry Birds como enviados da ONU para mudanças climáticas durou apenas um único dia.

É uma verdadeira pena a decisão da ONU de encerrar a campanha por um número baixo de manifestações, frente ao tamanho da organização e sua importância no mundo. Nos do Way To Hero acreditamos na igualdade de gêneros e continuamos tendo a Diana Prince como Embaixadora dessa causa cada vez mais importante e cada dia mais necessária.


Viotti

Viciado em quadrinhos, amante da 7a arte, gamer aos finais de semana, cozinheiro amador quando bate a fome, mamãe diz que eu sou bonito.