Fotógrafa: Camila “Miragem”
Idade: 33
Link: https://www.facebook.com/CosMiragem
Sobre o editorial: Eu comecei a fazer cosplay em 2004, desde o início eu tive muita noção de como as pessoas olhavam estranho para mim quando eu fazia cosplay dos seus personagens favoritos, todos sempre de pele branca, quando eu não tinha. Existe um grande esforço por parte dos cosplayers de pele escura para ignorar alguns olhares e comentários racistas. Uma questão de superação poder fazer cosplay de qualquer personagem sem se sentir obrigada a clarear a pele.
Demorou anos para eu encontrar em Brasília outras cosplayers de pele escura, a cada uma que conhecia, menos sozinha eu me sentia, até entender que nós não estamos sozinhos. Existem muitos cosplayers passando pelas mesmas coisas e isso me deu um senso de coletividade.

No início de 2017, em uma postagem que reuniu várias das cosplayers de pele escura de Brasília surgiu a ideia e o desejo de fazer um editorial só com elas. A ideia foi amadurecendo até que surgiu a oportunidade de fazer essas fotos com quatro cosplayers talentosas, o que também me permitiu conhecer mais cada uma delas e trocar experiências e relatos. Espero que vocês gostem das fotos, elas vêm para mostrar que todos podemos fazer cosplay do que quisermos!

Nome: Brenda Tayrine
Idade: 22
Personagem: Suigintou
Link: https://www.facebook.com/raveencosplay/
Comecei com o cosplay quando eu não estava bem emocionalmente, veio para aliviar os sentimentos que eu estava sentindo, mas infelizmente sofri preconceitos. O primeiro foi quando disseram que eu parecia um homem fazendo personagens brancas, outro veio ate meu facebook dizendo para eu pintar minha pele de branco, entre outros mas todos direcionados a cor da pele. Dei uma parada nos cosplays e principalmente nos eventos ate eu me estabilizar novamente e até aprender que a opinião ou julgamento das outras pessoas não deveria interferia nas coisas que gosto de fazer. Hoje em dia faço personagens brancas sem nenhum medo e sempre tentando incentivar outras pessoas a fazer o mesmo!
Agradecimento ao pessoal que cedeu o local para o ensaio: Indie Warehouse (https://www.facebook.com/indiewarehouse/)

Nome: Renata
Idade: 30
Personagem: Katara
Link: https://www.facebook.com/Yami.Cosplay
Instagram: @yamii.re
Quando comecei com este hobby eu tinha muita dificuldade de auto aceitação, as referências de personagens com pele escura estavam sempre semi nuas e eu me sentia mais desconfortável com meu corpo do que me sinto hoje. Então eu sempre acaba optando por personagens que a personalidade lembrava a minha ou outra característica física como cabelo preto e longo (o que não me privou de ouvir frases discriminatórias em alguns eventos) com o tempo eu fui pesquisando mais e aumentando meu leque de opções com personagens de pele colorida e negra e ate um guaxinim esperto na lista.

Nome: Júlia
Idade: 26
Personagem: Mulher gato
Link: https://www.facebook.com/nayigocosplay/
Instagram: @nayigo
Eu já senti dificuldades em usar cosplay quando a característica marcante da personagem ser absolutamente branca, mas nunca sofri, a não ser por uma vez que fiquei muito mal, quando surgiu a oportunidade de alugar meu cosplay da nova Lara Croft pra um estande em um evento de games, mas queriam outra pessoa usando. A modelo que escolheram era branca e bem magra pra Lara. No fim, recusei e não aluguei a roupa.

Nome: Kamila
Idade: 25
Personagem: Miss Marvel _ Kamala Khan
Link: https://www.facebook.com/jupitercos
Sobre a experiência de ser cosplayer com pele escura: Sofri preconceito apenas uma vez quando uma pessoa perguntou se eu não me sentia estranha sendo negra e fazendo cosplay de uma personagem branca, mas isso nunca me desanimou. Pelo contrário, me incentivou a caprichar ainda mais no meu hobby e ter a consciência de que posso ser a personagem que eu quiser sem me preocupar com a opinião alheia e, se possível, passar a mesma mensagem de incentivo para todos os outros amigos cosplayers de pele escura que se sentem discriminados no universo cosplay por serem quem são.