Livro Lendário

Eu sou fã de filmes de terror e por essas e outras eu julgo eles de forma muita impiedosamente, principalmente pelos últimos anos de filmes ruins entupidos dos mesmos clichês que estragaram o gênero, mas os Deuses do cinema foram generosos e essa nova encarnação de It – A Coisa tem tudo para ser o melhor filme de terror do ano!

Começando do começo, A Coisa é um livro escrito pelo aclamado autor Stephen King e lançado em 1986, sendo que em 87 ganhou o prêmio de melhor livro de fantasia na Inglaterra além de ser nominado para outras premiações internacionais. A Coisa é livro icônico dentro da fantasia e do terror e é citado por diversos artistas como referência para outras obras, e todo esse potencial acabou culminando na mini serie em duas partes de 1990, que comumente é chamada de filme.

Chega de aula de historia e vamos criticar!

Diferenças, adaptações e melhorias

Para os marinheiros de primeira viagem A Coisa conta a historia de um grupo de amigos conhecidos como o Clube dos Otários que acaba se juntando e tomando para si a missão de enfrentar Pennywise, O Palhaço Dançarino que vem atacando as crianças na cidade de Derry. Enquanto que a serie de 90 adapta integralmente a obra de King seguindo de uma forma muito fiel o desenrolar do enredo; já nosso filme de 2017 se foca apenas na primeira parte da historia original, que é a que eu acredito ser a melhor, e realiza uma serie de adaptações tanto para modernizar o enredo quanto para cobrir a falta de um certa quantidade de exposição que foi feita no livro.

Crítica IT A Coisa

Essas adaptações de forma nenhuma desmerecem o filme, entretanto vários aspectos dos personagens é deixado de lado para que o filme se foque completamente em toda a situação com que o Clube dos Otários tem que lidar. Nos primeiros minutos do filme os cortes e transições parecem meio abruptos mas foi feita uma decisão muito bem acertada de escolher cenas a dedo de forma a sempre estar levando a historia para frente e a profundidade de cada personagem é feita apenas o suficiente e necessário para adiantar o enredo, isso da um passo continuo para o filme em que toda cena existe algo de importante sendo apresentado ou acontecendo o que te deixa preso na cadeira do inicio ao fim.

Basico bem feito

A fotografia do filme está impecável. Em uma primeira exibição eu não consigo apontar um único defeito em toda cinematografia e esse aspecto sozinho é algo que a maioria dos filmes de terror hoje em dia continua errando deixando tudo muito escuro com o intuito de esconder os acontecimentos do espectador. Em A Coisa a historia se desenrola de dia, de noite, de madrugada, não importa o horário é tudo mostrado em toda a sua gloria e em nenhum momento os ocorridos perdem o terror ou suspense.

Crítica IT A Coisa

Do lado da atuação o elenco mirim principal é maravilhoso, impossível não comparar o talento desse filme com o talento em Stranger Things ou mesmo com outros filmes com crianças no papel principal como E.T ou Os Goonies; mas mais que as crianças precisamos falar sobre Pennywise.

Tim Curry foi responsável por dar vida ao palhaço em 90 e até hoje a atuação dele é primorosa, mesmo que a mini serie em si não tenha envelhecido tão bem, mas o trabalho feito por Bill Skarsgård nesse filme é de botar medo até nos mais adultos o que aliado com a combinação de efeitos práticos e digitais deixaram o nosso palhaço favorito como uma renascida referência para o cinema de terror daqui para frente.

Como outros filmes de terror podem aprender

Me perdoem os leves spoilers mas preciso comentar alguns pontos técnicos em que todo filme de terror pode aprender com A Coisa, a começar pelos jump scares.

A Coisa usa de forma muito moderada os jump scares e somente em situações que realmente fazem com que a situação se torne imprevisível e eleve a cena. Pode pegar qualquer filme de terror dos últimos 5 anos e a maioria vai estar cheia deles para dar um susto barato nos espectadores.

Muitos filmes de terror também tem se focado em dar explicação para tudo, tudo tem que ter um motivo e um porque mas o grande segredo do medo e do terror é que as vezes não explicar algo é uma mensagem maior que identificar cada detalhe. So pegar Alien o 8 Passageiro como exemplo, só agora quase 40 anos depois que estão tentando contar os acontecimentos anteriores a Alien e que levaram a criação do mostro icônico, e venhamos e convenhamos que a tentativa não está das melhores. Portanto saber apenas o suficiente e ser apresentado apenas o necessário sobre o Pennywise deixa ele mais amedrontador; e se quiser saber as origens dele leia o livro que lá conta tudo!

Encerrando com chave de ouro

It- A Coisa faz o básico que todo o filme de terror deveria fazer e sai muito a frente de todos os outros exemplos recentes. Entre atuações fenomenais, uso preciso de efeitos práticos e digitais, uma historia concisa com inicio meio e fim e uma censura mais que merecida para 18 anos torna o filme é uma das raras exceções atuais do gênero que vale absolutamente cada centavo gasto no ingresso, na pipoca e na bebida.


Viotti

Viciado em quadrinhos, amante da 7a arte, gamer aos finais de semana, cozinheiro amador quando bate a fome, mamãe diz que eu sou bonito.